Um Estudo em Vermelho - Sir Arthur Conan Doyle

Boa tarde, leitores!

Um Estudo em Vermelho foi minha segunda leitura de férias, mas resolvi resenhá-lo primeiro. É o primeiro livro que tem como protagonista Sherlock Holmes, sendo narrado pelo dr. Watson, onde os dois se conhecem e iniciam a amizade e a carreira do incrível detetive que é tão famosa no mundo literário.


Aniversário: 4 anos de Minhas Leituras!


Oi, gente!

É loucura o quanto o tempo passa rápido, por mais clichê que a frase soe. E então, aqui estou novamente para escrever um texto comemorando o aniversário de quatro anos desse blog, que criei tão despreocupadamente, sem almejar nada. O ano passado me trouxe muitas experiências memoráveis, e esse também, de uma forma diferente. Esse ano também me deixou menos tempo livre, portanto menos posts no Minhas Leituras. Tem resenhas atrasadas até agora, mas garanto que as escreverei em breve.
Outros projetos que o blog costuma ter também não ocorreram esse ano, como o Concurso Futuros Escritores, que já passou por quatro temporadas, e diversas ideias que anotei para realizar no futuro. Mas fiz o possível para melhorar o quanto pude esse meu cantinho online. Por exemplo? A Raquel, do Sweet Corner, montou esse novo design para o blog, extremamente fofo. Fiz parceria com as editoras Biruta e Gaivota, uma das maiores conquistas a que cheguei com o Minhas Leituras. Dediquei-me a escrever boas resenhas. Nunca deixei de postar por mais de um mês. Tomei coragem e criei um Twitter para o blog (só tem 12 seguidores até agora, então se quiser, siga-nos, haha). Já temos 201 curtidas no facebook (curte lá também, aproveitando).
Apesar disso, esse ano, de todos, foi o que menos ganhamos leitores. Essa é a 82ª postagem, número menor que os anos anteriores, mas isso é justificado pela minha falta de tempo por estar no Ensino Médio. Bem, meu objetivo aqui não é dar desculpas ou tentar justificar o fato de que minhas postagens dos últimos dois meses não tenham comentários. É simples: ou as pessoas não se interessaram ou estão sem tempo. Enfim... não é muito encorajador escrever novos posts sem ter tido qualquer reação nos anteriores, mas acredito que seja uma crise necessária. Além disso, nem se eu quisesse conseguiria me afastar daqui, pois esse blog já virou uma parte essencial da minha vida a muito tempo. Por meio dele já aprendi muito, conheci muitos outros blogs que acompanho e amo. E de pouquinho em pouquinho vou aprendendo mais com eles.
Às vezes leio um post antigo, tipo do primeiro ano e tal e penso algo como "o que me levou a escrever isso?", e é aí que vejo o quanto evoluí e o quanto valeu a pena me esforçar para tentar tornar o blog cada vez melhor, porque as dificuldades tem um peso limitado, mas as alegrias são mais permanentes.

Obrigada a todos vocês por terem me ajudado a chegar até aqui! Obrigada a meus amigos blogueiros, e aos outros também, por me encorajarem!
Amo vocês. Até o próximo post!

Resenha: 1989 - Taylor Swift


Olá!

Se você veio aqui esperando uma resenha literária, recomendo que você procure por outras aqui na coluna ao lado, em Resenhas mais recentes. Hoje resolvi fazer a primeira resenha de um álbum aqui no blog, em homenagem a Taylor Swift que completou 25 anos ontem!

Escrevo essa resenha como fã, obviamente não sou crítica nem música profissional. Já ouvi o álbum muitas e muitas vezes, li várias críticas e tirei fotos do meu exemplar para mostrar a vocês. Espero que gostem!

1989 é o quinto álbum de estúdio de Taylor, seu primeiro oficialmente pop, cujo título remete à data de nascimento da cantora. A versão padrão conta com 13 músicas, e a deluxe contém mais três inéditas e três prévias que mostram o início do processo de composição de I Know Places, I Wish You Would e Blank Space. Por enquanto, os dois hits do álbum são Shake it Off e Blank Space.
Então... que tal festejar como se estivéssemos em 1989? - como disse Taylor em seu discurso de agradecimento por ter sido escolhida pela segunda vez pela Billboard como Mulher do Ano.


Leituras de Férias #1 - Meta de dezembro

We <3 It
Quem tá de férias levanta a mão! \o/
Bem, eu estou, então quero aproveitar ao máximo esse período para atualizar minhas leituras. Para que vocês as acompanhem comigo, resolvi organizar essa série de posts sobre os livros que estarei lendo.

Para o primeiro post, estabeleci uma meta de quatro livros para esse mês. Em janeiro serão provavelmente mais quatro livros. No total, serão no mínimo oito livros para me divertir nas férias, que considero um número razoável, afinal ainda tenho outras coisas para fazer e prefiro ler cada um saboreando a história do que ler muitos de uma vez. Além disso, eu já leio rápido demais na maioria das vezes, e se eu amontar muitas histórias acabo misturando tudo depois (principalmente quando leio todos os volumes de uma série seguidos, depois não consigo separar um do outro, haha).

No comecinho das férias terminei de ler O Homem que Calculava, que eu começara no primeiro trimestre. Mas como foi só o final, ele não entra na lista.
Ok, então vamos lá!

Meta de dezembro:

Uma das edições da Martin Claret
1. Razão e sensibilidade - Jane Austen

Esse eu terminei de ler ontem! É a terceira obra da Jane Austen que leio e assim como os outros é muito bom! Logo, logo posto minha resenha. A edição que eu tenho é 3 em 1 da Martin Claret, pois reúne Razão e Sensibilidade, Orgulho e Preconceito e Persuasão em um único livro.
Sinopse (skoob):
Este romance concentra sua narrativa nas idílicas tramas de amor e desilusão em que duas belas irmãs inglesas se envolvem - Elinor e Marianne Dashwood - quando chega a idade do casamento. À procura do amor verdadeiro, as filhas órfãs de uma família pertencente à pequena nobreza enfrentam o mundo repleto de interesses e intrigas da alta aristocracia. Marianne e Elinor representam polos opostos do universo ético de Austen - enquanto Marianne é romântica, musical e dada a rompantes de espontaneidade, Elinor é a encarnação da prudência e do decoro.

2. A Ilha de Bowen - César Mallorquí



Comentei sobre esse livro no último post. Ele está entre os lançamentos da Editora Biruta e tanto a capa quanto a sinopse me interessaram.
Sinopse:
Tudo começou com o assassinato do marinheiro Jeremiah Perkins, em um pequeno porto norueguês, e com um pequeno pacote, que ele enviou para Lady Elisabeth Faraday. Mas talvez a história tenha começado quando estranhas relíquias foram descobertas em uma antiga cripta medieval. Foi por causa disso que o mal‑humorado professor Ulisses Zarco resolveu embarcar em uma aventura a bordo do Saint Michel, enfrentando inúmeros perigos e o terrível mistério que envolvia a Ilha de Bowen.
 
Outra edição da Martin Claret
3. Persuasão - Jane Austen

Mais um clássico! Estou apaixonada pela escrita e criatividade da Jane Austen!
Sinopse (skoob):
O enredo gira em torno de Anne Elliot, filha de Sir Walter Elliot, um vaidoso e esnobe baronete. No passado, Anne apaixonara-se por Frederick Wentworth, que, embora belo, inteligente e ambicioso, não tinha tradições ou conexões familiares importantes - e assim Anne fora persuadida pela família a romper com ele. Em 1815, momento em que se passam os eventos narrados no livro, a boa, generosa e sensível Anne Elliot continua solteira, mas agora, aos 27 anos, pensa com mais autonomia e maturidade. Agora, também, a situação financeira de Sir Walter Elliot é desfavorável, e ele se vê obrigado a alugar a propriedade da família. Por força do destino, o novo ocupante da residência é cunhado de Wentworth. Quase oito anos após o rompimento, Anne se verá novamente convivendo com seu grande amor, agora um capitão da Marinha, e reflexões, conjunturas e arrependimentos serão inevitáveis. Anne e Frederick se redescobrem apaixonados, e renovam o compromisso de casamento. Com o mesmo texto leve e envolvente - mas irônico e perspicaz - que a caracteriza, Austen faz aqui uma crítica à vaidade típica da sociedade inglesa do início do século XIX, ao mesmo tempo em que enfoca o tema do casamento, quase onipresente em seus escritos.

4. Um Estudo em Vermelho - Sir Arthur Conan Doyle
Edição de capa dura da Zahar... #quero

Esse livro entrou na minha meta de leitura do Skoob há alguns meses, quando percebi que apesar de todo o meu amor por Sherlock Holmes eu ainda não tinha lido seu primeiro caso! Estou ansiosa para lê-lo porque faz um tempo considerável que não leio um bom mistério, que é um dos meus gêneros preferidos. Então peguei emprestado para ler nas férias :D
Sinopse (skoob):
Publicado originalmente em 1887, Um estudo em vermelho chegou a ser considerado uma espécie de "livro do Gênesis" para os casos de Sherlock Holmes, pois marca não só a primeira aparição pública do detetive mais popular da literatura universal como o primeiro encontro entre Holmes e Watson. Ao buscar conhecer melhor seu novo amigo, em pouco tempo Watson vê-se envolvido numa história sinistra de vingança e assassinato...


***

Para ver mais livros da minha meta de leitura de 2014, acesse meu perfil do Skoob: Bia.

Estou com uma vontade doida de reler vários livros, também, mas acho que vou ter que adiar mais um pouquinho, porque o que vocês viram são apenas alguns dos livros da lista, haha. Vida de leitor é assim...

E vocês? O que planejam ler nas férias? Deixem suas metas ou objetivos aí nos comentários!

Beijos e boas leituras!

P.S.: depois de amanhã é aniversário do blog!!


Lançamentos e outras novidades das Editoras Biruta e Gaivota!

Olá, leitores!

Hoje vim postar algumas novidades legais das editoras parceiras! Vale a pena conferir!

Lançamentos:

O Telephone

Autor: Luís Dill
Editora: Gaivota
Nº de páginas: 96
Faixa etária: a partir de 12 anos
Sinopse:
Histórias paralelas se desenrolam simultaneamente, mas em tempos diferentes. Como isso é possível? São os mistérios da tecnologia. Ou seriam da antiguidade?
Quando Vitor Hugo recebe de seus pais um presente inusitado, um telefone preto, bem antigo, com pê agá, mesmo, telephone, coisas estranhas começam a acontecer. Ligações misteriosas são recebidas e o garoto descobrirá detalhes de um passado inimaginável e que trouxe reflexos inclusive para o seu presente.
O telephone está tocando. Você não vai atender?



A Ilha de Bowen

Autor: César Mallorquí
Tradução: Catarina Meloni
Editora: Biruta
Nº de págs.: 524
Faixa etária: a partir de 14 anos
Sinopse:
Tudo começou com o assassinato do marinheiro Jeremiah Perkins, em um pequeno porto norueguês, e com um pequeno pacote, que ele enviou para Lady Elisabeth Faraday. Mas talvez a história tenha começado quando estranhas relíquias foram descobertas em uma antiga cripta medieval. Foi por causa disso que o mal‑humorado professor Ulisses Zarco resolveu embarcar em uma aventura a bordo do Saint Michel, enfrentando inúmeros perigos e o terrível mistério que envolvia a Ilha de Bowen.




Antônio descobre veredas

Autora: Deborah Kietzmann Goldemberg
Editora: Biruta
Nº de págs.: 76
Faixa etária: a partir de 13 anos
Sinopse:
Antônio estava vivendo a sua vida normal, tomando o suquinho que sua mãe preparava para o café da manhã e todos os outros diminutivos que tanto detestava. Estava cansado de ser tratado feito criança. Mal sabia ele que um trabalho de escola sobre a obra Grande Sertão: Veredas poderia transformar seu dia a dia e sua vida.
A leitura irá além das páginas do livro e levará o garoto a cruzar a cidade de São Paulo, para conhecer um grupo de jovens que conquistaram sua independência graças ao romance de Guimarães Rosa.
A travessia de Antônio está só começando!
E você está pronto para descobrir Veredas?

Fuja, coelhinho, fuja

Autora: Barbara Mitchelhill
Tradução: Luiz Antonio Aguiar
Editora: Biruta
Nº de págs.: 236
Faixa etária: a partir de 11 anos
Sinopse:
Quando o pai de Lizzie recusa-se a lutar na Segunda Guerra Mundial, a polícia vem à sua procura. Para continuarem juntos, Lizzie e seu irmão Freddie acompanham o pai e refugiam-se em uma idílica comunidade chamada Whiteway. Porém, a estadia não dura muito tempo, e a família se vê obrigada a fugir novamente. O inverno rigoroso é apenas um dos obstáculos que tornarão a jornada cada vez mais difícil, e a chance de permanecerem unidos ainda mais distante.




A editoras Biruta e Gaivota na Feira da USP


Isso aí, gente, 50% de desconto em todos os livros... quem for dá pra aproveitar bastante!

Resultado do concurso Meu conto diminuto

Coincidentemente, enquanto eu escrevia esse post foi divulgado o resultado do concurso, e os textos vencedores foram muito bons! Você pode lê-los aqui: http://www.blogbirutagaivota.com.br/autor-da-vez/resultado-meu-conto-diminuto/


Tem outras coisas legais no blog Biruta Gaivota, que você pode acompanhar para saber as novidades.
Catálogo da Biruta: http://www.editorabiruta.com.br/
Catálogo da Gaivota: http://www.editoragaivota.com.br/


E isso aí, pessoal, espero que tenham gostado! Eu particularmente, interessei-me mais pelo livro A Ilha de Bowen, parece muito bom!

Beijos,
Bia <3

Filme: A Esperança - Parte 1

Anteontem estive no cinema para assistir a esperada primeira parte do filme A Esperança, então como sempre vim dar minha opinião pra vocês. Mas já antecipo que adorei!
Sinopse:
Após ser resgatada do Massacre Quaternário pela resistência ao governo tirânico do presidente Snow (Donald Sutherland), Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) está abalada. Temerosa e sem confiança, ela agora vive no Distrito 13 ao lado da mãe (Paula Malcomson) e da irmã, Prim (Willow Shields). A presidente Alma Coin (Julianne Moore) e Plutarch Heavensbee (Philip Seymour Hoffman) querem que Katniss assuma o papel do tordo, o símbolo que a resistência precisa para mobilizar a população. Após uma certa relutância, Katniss aceita a proposta desde que a resistência se comprometa a resgatar Peeta Mellark (Josh Hutcherson) e os demais Vitoriosos, mantidos prisioneiros pela Capital.
Adoro Cinema

Opinião:
Quando eu soube que o último filme da trilogia Jogos Vorazes seria dividido em duas partes, já tendo lido os livros, achei uma péssima escolha, afinal a primeira parte do livro A Esperança é bem parada. Porém, logo após ter visto o filme, concordei que se fosse de outra forma muita coisa seria cortada ou seria um filme muito longo. O fato é que A Esperança não é todo focado em ação, como Jogos Vorazes e Em Chamas, e sim dividido entre a política e a guerra, fora as emoções de Katniss. O filme foi muito fiel ao livro, assim como os anteriores, e não deixou nada a desejar. Na verdade, o filme chegou a superar a primeira parte do livro, na minha opinião.
Não vou contar muita coisa, mas saibam que a parte em que os "rebeldes" cantam The Hanging Tree, que é de arrepiar e de emocionar. Outras partes são spoilers, mas foram muito emocionantes.
Atores ótimos, como sempre, e diretor nota dez.
Lembrando que essa é a opinião de uma fã, não sou crítica de cinema.
E vocês, o que acharam do filme?

Ficha técnica:
Título: Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1
Título original: The Hunger Games: The Mockingjay - Part 1
Diretor: Francis Lawrence
Com: Jennifer Lawrence (Katniss), Josh Hutcherson (Peeta), Liam Hemsworth (Gale), Philip Seymour Hoffman (Plutarch Heavensbee), Donald Sutherland (Presidente Snow).


Quatro - Veronica Roth [Livro do Mês: Novembro]

"Aqui, aprendi a me defender, aprendi a ser mais forte, mas há algo que não aprendi, que não me permitirei aprender, que é gostar de causar dor a alguém." - Quatro, Veronica Roth, pág. 92


Sinopse:
Reunindo quatro histórias da série Divergente contadas da perspectiva do personagem Tobias, e três cenas exclusivas, Quatro Histórias da série Divergente oferece aos fãs da saga criada por Veronica Roth a chance de conhecer melhor a personalidade de um personagem fascinante e complexo e a chance de mergulhar mais fundo na sociedade dividida em facções criada pela autora. Com mais de 21 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, a série Divergente chegou aos cinemas com Shailene Woodley e Theo James nos papéis principais.
Skoob

***
(Contém leves spoilers de Divergente, Insurgente e Convergente)

Como fã de Divergente, sempre amei o Quatro, o Tobias. A própria autora, Veronica Roth, começou a escrever a série a partir do ponto de vista dele. Com essas quatro histórias, conhecemos muito mais a sua personalidade, por trás de sua fachada séria e misteriosa.

Em A Transferência, o foco é a Cerimônia de Escolha de Tobias, quando ele decide mudar da Abnegação para  a Audácia por causa de seu pai. Ao contrário de Tris, ao refletir com qual facção ele mais se identificava, todas elas se encaixam em sua personalidade. Também é narrado o início da iniciação e como ele ganha o apelido de Quatro.

A Iniciação descreve toda a iniciação, as amizades de Tobias - Zeke e Shauna -, os conflitos com Eric, e as partes divertidas da Audácia. É bem legal ver qual era o antigo sistema de iniciação da facção de que tanto falava Tobias em Divergente.

A história O Filho ocorre no período logo após o fim da iniciação no qual Tobias está escolhendo um emprego na Audácia. Ele é desejado para ocupar um cargo importante, porém acaba escolhendo um mais comum, devido a informações que ele acaba descobrindo e a mudanças com a qual não concorda na facção. Nesse período também acontece seu primeiro encontro com sua mãe desde que ela supostamente morrera.

O Traidor passa-se dois anos depois do conto anterior, quando mais uma iniciação se inicia na Audácia, da qual Tris entra na história. Enquanto o relacionamento entre os dois vai evoluindo, de iniciando e professor até confiança e amor, Quatro está confirmando suas suspeitas sobre o envolvimento da Erudição com a Audácia, e sobre o ataque iminente que farão à Abnegação. A forma como ele vê o sistema como um todo e seus sentimentos em relação a Tris são bem descritos e, é claro lindos.
"Neste momento, consigo aceitar a inevitabilidade do que sinto, embora não com alegria. Preciso conversar com alguém. Preciso confiar em alguém. E, embora não saiba por que, eu sei, sei que ela é a pessoa certa." - pág 221
Enfim, depois de todas essas histórias, mais as cenas sob a perspectiva de Tobias (A primeira a pular: Tris!, Cuidado, Tris, e Você está bonita, Tris), sentimos como se o conhecêssemos por completo, e comparando-o a Tris, vemos que ele é menos impetuoso, mais tranquilo e até mais altruísta. Lógico, os dois ótimos personagens e um casal perfeito (sem aqueles triângulos amorosos que fazem sucesso nas séries de hoje). Conhecer a história de Tobias é entender melhor a história e o princípio de Divergente.
Amei!

Nota: 9,0

Ficha técnica:
Título: Quatro - Histórias de Divergente
Autora: Veronica Roth
Editora: Rocco Jovens Leitores
Nº de págs.: 272

Vocês são fãs de Divergente? Já leram Quatro? Curtiram a resenha?

Beijos,
Bia <4

Crônica: A Biblioteca

We <3 It
A Biblioteca

Por volta de meus nove ou dez anos, comecei a fazer um tratamento de alegia, que consistia, inicialmente, em tomar uma vacina por semana. Para isso, minha mãe levava-me ao posto de saúde do nosso bairro, que era perto de casa. Apesar de não ser muito agradável, nunca reclamei. E foram essas idas ao posto que me apresentaram um outro lugar maravilhoso.
Depois de sentir a leve agulha da injeção em meu braço, minha mãe, eu e meu irmão menor nos dirigíamos ao parque ao lado do posto. Era, e ainda é, um lugar não muito bem-cuidado, apesar de grande. Mas não era o parque em si que nos interessava, e sim a biblioteca que descobríramos dentro dele.
A tal biblioteca era pequena e estava sempre vazia, exceto pela bibliotecária. Tinha estantes simples de metal, que dividiam os livros por faixa etária, pelo que me lembro. Eu me dirigia à área dos infantojuvenis e ficava investigando os livros com minha mãe. Ela me ajudava a escolher alguns para pegar emprestado e geralmente também selecionava algum para ela. Assim, depois de termos feito nossa carteirinha onde a bibliotecária marcava os livros que tínhamos pegado, mostrávamos-os para ela e voltávamos para casa. Ao longo da semana, eu lia sobre várias aventuras diferentes, ou minha mãe lia para mim. Então, na semana seguinte, voltávamos ao posto e à biblioteca, onde devolvíamos os livros e escolhíamos outros. Essas obras eram minha recompensa, embora eu nunca reclamasse da injeção.
Ao longo dessas semanas, através de prateleiras de metal cinza onde repousavam partículas de poeira, conheci personagens inesquecíveis, com Pollyanna, Heidi, Tom Sawyer e Huckleberry Finn, com quem vivi muitas aventuras. Adentrei o Jardim Secreto e investiguei crimes e mistérios dentro dos livros de Marcos Rey que eu não tinha em casa. Passei a anotar numa folha os livros que lia, para nunca esquecer, quando eu ainda não sabia usar uma rede social para isso. E, quando eu já tinha visitado quase todos os livros da minha faixa-etária da pequena biblioteca, precisei parar de frequentá-la porque os livros envelhecidos e empoeirados prejudicavam minha alergia. Mas aí meu coração já carregava muitas histórias que nunca me abandonaram.

We <3 It
***

P.S.: escrevi essa crônica para uma redação da escola a dois meses e gostei do resultado. Essa é uma lembrança muito valiosa para mim, porque os livros que eu li lá ficaram entre os que mais marcaram minha infância. Estou planejando um post com os melhores livros que li nessa época, o que acham?
Agora que existe o Skoob (e não preciso mais anotar minhas leituras numa folha, haha), para ver mais destes livros, siga-me lá! Meu perfil: http://www.skoob.com.br/usuario/428609-bia

© Minhas Leituras - 2010. Todos os direitos reservados. Criado por: Beatriz. Layout por: Raquel do Prado. Tecnologia do Blogger. imagem-logo